Incra entrega de títulos nos assentamentos Eli Vive I e II amanhã, dia 5

Atualizado: 6 de ago.



O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) faz amanhã (05) a entrega de Títulos e Contratos de Concessão de Uso nos assentamentos Eli Vive I e II, no distrito de Lerroville, em Londrina.


Será uma atividade técnica, marcada para às 10h, no ginásio do Colégio Maria Helena Davatz, mesmo local que foi realizado, entre o final do mês de junho e primeira semana de julho, o Mutirão do Incra para ajustes cadastrais junto aos assentados para a regularização dos lotes.


“Agora, as quase 400 famílias que vivem nos assentamentos começam a receber seus títulos, confirmando o compromisso assumido pelo Governo Federal que está investindo R$ 30 milhões na regularização de terras no Paraná”, afirmou o deputado federal Filipe Barros.

Filipe Barros lembrou que o compromisso foi assumido pelo presidente Jair Bolsonaro e reafirmado em sua visita à Londrina em abril quando foi recebido calorosamente por milhares de pessoas no Parque de Exposições Ney Braga. “O Lula também esteve no mesmo período em Londrina, não circulou pela cidade e foi direto ao assentamento; fazer o quê não se sabe porque a notícia boa e a concretização da ação acontece com o trabalho do atual Governo Federal”.


O deputado federal Filipe Barros ressaltou também que o ex-governador Requião chegou até a afirmar, de forma irônica, que “só por Deus” os títulos seriam entregues. “Pois bem, os títulos serão entregues amanhã e é com muita honra e alegria que confirmamos mais esta ação do Incra no Paraná, ressaltando que no mês passado 54 famílias também foram agraciadas com os Contratos de Concessão de Uso em assentamentos no município de Tamarana”, ressaltou Filipe Barros.


Por meio de emenda parlamentar, o deputado federal Filipe Barros destinou R$ 900 mil à Superintendência do Incra no Paraná para a aplicação nestas ações de regularização fundiária no Estado. “Nosso objetivo foi apoiar as equipes do Incra na realização desta tarefa e, principalmente, proporcionar às famílias assentadas a liberdade e a autonomia para produzirem; eles são donos de suas terras!”, reforçou Filipe Barros.




311 visualizações1 comentário